segunda-feira, 23 de abril de 2012

Cap VIII - A morte de Estevão - resumo

     As intensas atividades de Saulo não interromperam as visitas à Abigail. O encontro com a mulher amada era, para o jovem tarsense, o refazimento das forças. Abigail era o equilíbrio emocional da disciplina ríspida que Saulo aplicava em seu dia a dia.

    Logo após a condenação de Estevão, e a libertação dos demais apóstolos, Saulo foi encontrar-se com a jovem de Corinto. Passeando juntos, sob o céu estrelado, trocavam juras de amor. Contava para sua amada que o sumo sacerdote iria se afastar, sem identificar para ela o motivo deste afastamento, e que ele seria o próximo sumo sacerdote do sinédrio. Combinaram que Abigail iria para Jerusalém, com a irmã de Saulo - Dalila - no dia anterior a lapidação de  Estevão.

     Saulo pede para Abigail que esteja ao seu lado no ritual de apedrejamento de Estevão, visto que lá estarão todos seus amigos fariseus e representantes de todas as sinagogas. Abigail pede para adentrar ao pátio do templo somente no final pois não deseja ver as tristes cenas da morte de um homem.
      Abigail pede ao seu amado que questione mais uma vez Estevão sobre seu ponto de vista, da chegada do Messias, afinal ele já estava 2 meses preso, e, poderia ter mudado de ideia. Assim agiu Saulo no dia da lapidação.

     Chegou o grande dia de triunfo para Saulo de Tarso. Na noite anterior Abigail foi apresentada a alta sociedade causando ótima impressão a todos. Fato que encheu Saulo de orgulho por sua escolhida.

     Estevão é trazido ao templo, abatido pela estada na prisão, com as roupas rasgadas e sujo, mas com olhar tranquilo e sereno. Considera que se o Messias recebeu a cruz como recompensa, o que ele poderia esperar. Entrega-se nas mãos do Mestre de Nazaré.

      Estevão atado ao tronco mas com a alma livre. Sente cada pedrada como uma passagem para a liberdade onde encontrará o Messias. Quanto mais fraco o corpo mais livre o espírito. Até o momento em que Estevão reconhece, pelas descrições de Pedro, o próprio Mestre iluminado que lhe afaga a testa.

      Chega Dalila que entrega Abigail ao irmão e retira-se. Abigail olha aquele sofredor ensanguentado, barbudo, seminu e sujo e reconhece, é Jeziel seu irmão. O espanto, o medo, verdadeiro terror lhe toma o coração. Quase sem voz pede a Saulo para falar com seu irmão que esta ali atado ao tronco.
       Saulo acreditando ser um engano pede aos soldados que recolham o corpo, semi-morto, para uma sala no interior do templo.

        Estevão-Jeziel é colocado sobre uma mesa, são seus últimos suspiros. Reconhecem-se mutuamente Abigail e o irmão quase morto. Saulo fica sem reação pelo inesperado, como Deus pudera pregar-lhe tamanha peça, questionava-se no íntimo.
     
     Abigail pergunta como Jeziel chegara até aquele momento, porque o nome diferente, Estevão com grande esforço, responde em poucas palavras, falando do Messias que lhe transformara. Estevão, por sua vez, pergunta como Abigail ali esta, ela lhe diz que esta com o noivo, apontando para Saulo. Estevão diz para a irmã que Saulo é um ótimo rapaz, e que eles devem ser felizes.
     
      Estevão pede que Abigail cante para ele o salmo de David, assim como no dia da morte do pai, esta será a imagem que Saulo nunca mais esquecerá.
     
     Ali mesmo, diante do corpo quente do irmão da mulher amada, Saulo com seu raciocínio rápido, decide romper com Abigail, percebendo que será impossível conviver com ela depois deste fato inesperado. Abigail diz que não contará a ninguém o ocorrido, mas Saulo não volta atras em sua decisão.

     Gamaliel, bate na porta da sala e chama Saulo, diz a ele que já se exonerou do cargo de sumo sacerdote, e partirá para o deserto para meditar em como servirá a Jesus. Saulo esta atônito. Gamaliel pede o corpo de Estevão para entregar a Pedro na Casa do Caminho.

        Abigail cai em forte febre, assim como ocorreu na morte do pai, e é levada para a casa dos pais adotivos, onde Saulo pretende nunca mais voltar.

Um comentário:

  1. Obrigada! Seu trabalho acende luzes em muitos corações!
    Muitas bênçãos.

    ResponderExcluir

Obrigado, seu comentário será postado amanhã.